06 dicas imperdíveis para economizar nas compras de material escolar

Casa & Família DESTAQUES POSTS

O ano acabou de chegar e com ele as temidas contas de janeiro: IPTU, IPVA, matrícula estudantil e a lista de materiais, que é responsável por boa parte das despesas na renda familiar. Para não terminar o mês no vermelho, é necessário muito planejamento e organização, principalmente para aqueles que têm filhos em idade escolar.
Confira 6 dicas que a colaboradora Cristina Maria, mãe da Maria Fernanda de 4 anos, selecionou para te ajudar a economizar no momento da compra de materiais escolares.

1. PESQUISE ANTES DE COMPRAR
Antes de sair de casa, faça uma lista de pelo menos 03 estabelecimentos para comparar os preços. Evite os que se localizam nas proximidades de bairros classe média alta e dê preferência aos que se encontram nas regiões centrais, especialmente em locais onde há muitas lojas (quanto maior a quantidade de lojas, maior a concorrência, logo os preços tenderão a ser mais baixos).

Caso não tenha disponibilidade para ir a lojas físicas, pesquise online. As chances são grandes que você consiga encontrar bons descontos em livros, mochila e outros itens de sua lista. Contudo, tenha atenção se há cobrança de frete, pois pode encarecer as suas compras, não compensando o investimento.

2. REAPROVEITE OS ITENS QUE SOBRARAM DO ANO ANTERIOR
Antes de sair às compras, veja se sobrou algum material do ano anterior que esteja em bom estado de conservação e possa ser reaproveitado, como canetas, bolsa, porta-lápis, mochila e cadernos com muitas folhas em branco. Verifique ainda se um irmão mais velho ou outro aluno possui livros didáticos usados, ou ainda busque-os em sebos. Um ou outro item que você deixa de comprar pode fazer uma grande diferença no orçamento.

3. NÃO DÊ IMPORTÂNCIA PARA ITENS DE MARCA
Marcas desconhecidas podem ter boa qualidade, além de apresentar um preço mais acessível. É possível encontrar produtos similares com valores diferentes só porque as marcas conhecidas tem destaque no mercado. Por isso, não dê importância para “griffe” e busque priorizar o melhor custo-benefício.

4. NEGOCIE A MELHOR FORMA DE PAGAMENTO
Negocie descontos em pagamentos feitos à vista. Muitas vezes é possível fazer uma economia de até 20%. Utilize o cartão de crédito apenas se não houver outra alternativa ou se desejar obter uma extensão de prazo.
Evite deixar suas compras para última hora. Alguns produtos chegam a sofrer reajustes de mais de 20% nos meses de janeiro e fevereiro, em comparação a dezembro.

5. NÃO LEVEM SEUS FILHOS PARA COMPRAR OS MATERIAIS
Se as crianças te acompanharem às compras, é bem provável que você gaste mais que o necessário. Combine com eles de fazer um programa depois, talvez uma atividade de lazer, possivelmente, com parte do valor que você vai economizar se eles ficarem em casa.

6. VERIFIQUE SE OS ITENS DA LISTA ESCOLAR SÃO REALMENTE NECESSÁRIOS
Algumas escolas, mesmo sabendo que não podem pedir materiais de uso coletivo, colocam em suas listas itens como papel higiênico, grampos, álcool, copos descartáveis, entre outros. Atente-se também para o fato de que nenhuma instituição de ensino pode exigir que os pais realizem suas compras num determinado estabelecimento.

Praticando essas dicas, é possível reduzir os gastos de modo considerável e ensinar os pequenos a economizar desde cedo. E você, tem alguma dica que sempre deu certo na hora das compras? Conta pra gente aqui nos comentários!