Planejamento e controle financeiro para autônomos

Carreira DESTAQUES

O trabalho autônomo é a possibilidade que muitos profissionais encontram de seguir as próprias regras de trabalho e viver do fruto de seu esforço, sem os padrões do regime celetista. Contudo, além da disciplina, a atenção ao planejamento e controle financeiro é crucial para que a empreitada independente dê certo.

Pensando nisso, elaboramos este post. Por meio de dicas simples e repletas de detalhes, esperamos que você possa prosperar e ser bem-sucedido na atividade que escolheu. Continue conosco e descubra o segredo do sucesso com as finanças.

PLANEJAMENTO FINANCEIRO: ORGANIZE AS FINANÇAS EM UMA PLANILHA
Uma planilha é o recurso ideal para que você consiga visualizar, de forma macro, toda a situação financeira do seu trabalho. Como a receita varia a cada mês, torna-se fundamental lançar mão de meios que permitam organizar as contas.

Não se preocupe em criar nada muito elaborado e que possa representar dificuldade de entendimento. Use ferramentas simples, procurando ser detalhista nas especificações. Até mesmo gastos pequenos — como um lápis — devem ser especificados. A seguir, apresentaremos algumas dicas para construção do arquivo:

• liste o que há para pagar e receber;
• relacione os investimentos e as despesas pessoais;
• inclua datas de vencimentos de contas e o período acordado com o cliente para o recebimento do serviço;
• utilize fórmulas para projetar o futuro (diminuindo o valor das despesas nos lucros e somando ao valor do caixa, automaticamente, os recursos que entrarem);
• mantenha a frequência diária de atualização.

Essa última é a mais importante, uma vez que ela fará com que você tome decisões mais inteligentes considerando o planejamento e controle financeiro. Além disso, você poderá recorrer a ela para aplicar as demais recomendações a seguir.

SEPARE AS CONTAS PROFISSIONAIS DAS PESSOAIS
Misturar os gastos profissionais com as próprias despesas representa um dos principais motivos de endividamento dos autônomos. Essa confusão dificulta o cálculo dos lucros e lhe coloca em maus lençóis ao gastar mais do que pode, comprometendo a receita necessária — gastos fixos — para manter a saúde financeira de seu negócio.

Além disso, há vantagens burocráticas. Essa separação de contas facilita muito a sua vida, ou a de seu contador, na hora de fazer a declaração do Imposto de Renda.

Portanto, crie, desde já, uma conta bancária do tipo Pessoa Física e outra de Pessoa Jurídica. Dessa forma, você conseguirá fazer um planejamento e controle financeiro eficaz e, assim, tomar as melhores decisões para que o seu trabalho prospere.

CALCULE CUSTOS FIXOS E VARIÁVEIS
Os custos fixos são aqueles que se mantêm constantes ao longo do tempo, tais como aluguel, internet, telefone. Já os custos variáveis representam os que sofrem alterações, como alimentação, água, luz e materiais de trabalho. Nestes últimos, você pode fazer uma média dos valores mais recentes para calcular as despesas previstas, tanto pessoais quanto profissionais.

Com isso, você terá uma noção de todos os gastos e conseguirá fechar o orçamento. Se as entradas não forem suficientes para cobri-los antecipadamente, será necessário cortar algumas despesas para não ser pego de surpresa e ter o trabalho comprometido.

Em certos períodos há despesas específicas que devem ser previamente planejadas, como o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o material escolar. Fique atento a esses pontos e fuja do vermelho.

CORTE GASTOS DESNECESSÁRIOS
No início da jornada autônoma, principalmente, a prioridade deve ser a prosperidade do negócio. Por isso, corte todos os gastos desnecessários até que a situação esteja estabilizada.

Deixe de comer fora tantas vezes, substitua os encontros em bares por algo mais caseiro e barato, avalie se realmente você precisa daquela roupa que chamou a sua atenção na vitrine do shopping, etc. Pense em longo prazo e foque no seu trabalho.

INCLUA AS FÉRIAS NO SEU PLANEJAMENTO FINANCEIRO
Tirar um período de férias é essencial para descansar o corpo e a mente, além de estimular a criatividade e fazer com que você retorne com o gás todo para as tarefas diárias. Afinal, trabalhar 12 meses seguidos, sem pausa, é muito estressante.

No entanto, para que o momento seja aproveitado com tranquilidade, planejamento e controle financeiro são essenciais. Considere a redução de seus ganhos durante as férias, guardando uma reserva nos meses anteriores.

Avaliar qual período do ano representa baixa procura de seus serviços é uma boa estratégia, já que assim você não deixará de ganhar muito. Se coincidir com meses de baixa temporada, melhor ainda. Assim, os custos de uma viagem serão reduzidos.

CONTE COM UMA RESERVA DE EMERGÊNCIA
Lembre-se que os seus ganhos são variáveis. Nesse sentido, é crucial contar com uma reserva de emergência tanto para despesas pessoais quanto profissionais. Logo no início da carreira autônoma, defina o quando você vai poupar mensalmente para constituir esse fundo. Em períodos mais produtivos, tente guardar mais que a quantia fixada.

Especialistas recomendam que, antes de retirar lucro do negócio, invista em uma caixa capaz de cobrir seis meses de despesas. Desse modo, você estará preparado para enfrentar situações desfavoráveis e os possíveis riscos inerentes ao trabalho autônomo.

Lembre-se que o seguro desemprego não é um benefício com o qual você poderá contar. Além disso, faça investimentos em produtos que apresentem uma boa margem de retorno, sem oferecer ameaças de prejuízo.

Caso, futuramente, você deseje fazer um grande investimento para expansão, recorrer a esse montante pode possibilitar o seu propósito.

PENSE EM LONGO PRAZO
Ao contrário dos assalariados que possuem o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e investem, automaticamente, na aposentadoria, você só dispõe dos recursos que consegue no presente. Portanto, considere em seu planejamento e controle financeiro a fase em que o corpo não terá mais a mesma energia para produzir.

Para isso, destine uma quantia todo mês a essa finalidade, tal como se fosse uma despesa fixa.

PREVIDÊNCIA PRIVADA
A previdência privada funciona como uma aposentadoria, porém, não está vinculada ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), como acontece com os celetistas. Portanto, ela é ideal para garantir a futura segurança financeira do autônomo.

É interessante que, ao contar com esse recurso, você poderá escolher a quantia de contribuição e a periodicidade em que ela será feita, de modo que não pese no seu bolso. O plano é definido no ato da contratação do serviço, permitindo que você pague mensalmente as parcelas ou de uma só vez, se preferir. O dinheiro ficará rendendo em sua conta por todo o período de investimento.

Caso desista, você poderá resgatá-lo, mas o ideal é que ele proporcione uma aposentadoria próspera, com qualidade de vida.

Planejamento e controle financeiro são elementos-chave para o sucesso da carreira autônoma. Ao aplicar as dicas apresentadas em sua rotina, esperamos que você consiga realizar os seus sonhos com a carreira que escolheu.

Gostou do post? Que tal assinar nossa newsletter e ficar por dentro de mais conteúdos que auxiliam a garantir a segurança de suas ações?