Quais aspectos influenciam no preço do seguro de vida? Veja aqui!

Seguro de Vida

O seguro de vida é um dos principais investimentos para a segurança da sua família, além de ser também uma excelente forma de reserva financeira que poderá ser resgatada a qualquer momento. Mas para fazer uma boa escolha é fundamental que você saiba quais são os fatores que influenciam no preço do seguro de vida.

É importante lembrar que este tipo de seguro é uma proteção voltada tanto a você como a quem você ama. Afinal, o seguro de vida não cobre somente os casos de morte. A apólice também oferece, por exemplo, cobertura para casos de invalidez por acidente, seja parcial ou total, despesas médicas e diárias por incapacidade temporária.

Leia este post para descobrir como é definido o preço de um seguro de vida!

SAIBA MAIS SOBRE OS TIPOS DE PRECIFICAÇÃO DE UM SEGURO DE VIDA
Por ser uma garantia que engloba diversos tipos de pessoa, o seguro de vida é um investimento financeiro que precisa ser escolhido de acordo com o seu orçamento e as suas necessidades específicas.

O cálculo do valor do seguro de vida, também chamado de “prêmio”, é baseado na probabilidade do risco coberto efetivamente acontecer. Mas existem dois tipos de produtos que são oferecidos no mercado de seguros de vida: um que considera e outro que não leva em consideração o perfil de risco real do contratante.

Apólice que não leva em conta o perfil de risco
A apólice que não leva em conta o perfil de risco do segurado pode ser contratada por qualquer pessoa que se enquadrar no limite de idade estabelecido pela seguradora.
Sua vantagem é que, mesmo que você já tenha sofrido alguma negativa para contratar um seguro de vida, ainda poderá fazer uso deste produto.

A desvantagem é que você provavelmente pagará mais caro por este tipo de apólice. O motivo é justamente porque todas as pessoas estão englobadas no mesmo perfil de risco para precificação, sendo diferenciadas apenas pela idade.

Apólice que leva em conta o perfil de risco
Para o produto que analisa o risco real do usuário, o segurado precisa responder diversas perguntas a respeito do seu estilo de vida e histórico de saúde. Dessa forma, ele terá a possibilidade de conseguir um seguro mais barato.

Afinal, uma pessoa fumante em idade avançada pagará um prêmio maior do que um jovem que não fuma e está em ótimas condições de saúde. Portanto, mesmo que eles tenham apólices de seguro semelhantes, eles pagarão valores diferentes pelos seus respectivos prêmios.

CONHEÇA OS PRINCIPAIS FATORES CONSIDERADOS NO PREÇO DO SEGURO DE VIDA POR PERFIL DE RISCO
Aqui, vamos falar sobre o tipo de apólice que considera o perfil do segurado para calcular o valor do prêmio do seguro de vida. Para contratar este tipo de seguro, o usuário precisa responder a um documento chamado DPS (Declaração Pessoal de Saúde).

A DPS leva em consideração as diversas características do segurado. Abaixo, vamos abordar os principais fatores que são analisados pelas seguradoras para precificar o seguro de vida:

Faixa etária
Um seguro de vida costuma ficar mais caro com o passar dos anos. Claro que uma fatalidade não escolhe a idade para acontecer, mas as seguradoras se baseiam na conjectura de que uma pessoa com 65 anos tem menos chances de viver por um tempo maior do que um jovem de 25 anos.

Deste modo, quanto mais avançada a idade do seguro, mais caro será a sua apólice. Sendo assim, podemos afirmar que é muito importante considerar contratar um seguro de vida ainda durante a juventude, pois o segurado não precisará responder novamente à DPS com o passar do tempo.

Sexo
Esse é um quesito que possui uma certa relatividade para o cálculo do prêmio de um seguro de vida. De acordo com as estatísticas, as mulheres têm uma expectativa de vida maior do que os homens. Portanto, isto faz com que o sexo masculino, teoricamente, pague mais pela sua apólice de seguro de vida.

Entretanto, as mulheres costumam passar por mais problemas de saúde do que os homens ao longo da vida. Assim, o estado de saúde da mulher também será considerado para definir se ela pagará mais ou menos do que um homem em sua apólice.

Condições de saúde
Este é um fator muito considerado pelas seguradoras para precificar o seguro de vida. O contratante deverá responder questões relacionadas ao seu estado de saúde atual, bem como ao seu histórico médico.

Serão feitas perguntas sobre deficiência em órgãos, membros ou sentidos, como visão reduzida ou defeitos físicos em algum órgão. A seguradora também deverá procurar saber se nos últimos três anos você foi acometido por alguma doença onde precisou ficar hospitalizado, se alguma cirurgia foi necessária ou se você necessitou de afastamento das suas atividades normais de trabalho. Ainda sobre sua ocupação profissional, você deverá informar se está em plena atividade ou se está afastado por algum motivo.

Na DPS, você também precisará informar se já teve alguma doença nervosa, cardíaca, na coluna vertebral, diabetes, hérnia, algum tipo de tuberculose ou sífilis. Em caso positivo, será necessário informar quando isto aconteceu. Por fim, seus hábitos quanto ao uso de drogas, cigarro e bebidas alcoólicas também serão inquiridos.

Estilo de vida
No questionário, serão avaliadas também respostas quanto ao seu estilo de vida. Você deverá responder se pratica algum tipo de esporte radical, como paraquedismo ou voo livre. Além disso, a seguradora precisará saber se a sua profissão inclui a necessidade de estar a bordo de aeronaves.

Outras profissões também são consideradas de risco pelas seguradoras. A lista das atividades profissionais que encontram dificuldade na aprovação de uma apólice de seguro de vida inclui pilotos de automóveis, agentes penitenciários, mergulhadores, motoristas de transporte de cargas, trabalhadores de plataformas petrolíferas, garimpeiros, entregadores ou profissões semelhantes.

O tipo de cobertura também impactará diretamente no valor do seu seguro de vida. Após o cálculo da cobertura básica de morte, os custos com as coberturas adicionais serão somados ao prêmio da apólice. Exemplos de coberturas adicionais são as que contemplam invalidez por acidente, por doença comum ou grave, serviços assistenciais para funeral, viagem, entre outros.

Agora que você já entendeu quais são os itens que afetam o preço do seguro de vida, assine nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos!